Sunday, 12 August 2007

SUNDAY SMILE



{Para o Denudado}
Looks creasy, looks browny… but it’s actually a plain, simple, golden... smile.
{It's a card offered to me, some 10 years ago, by my best work colleague ever, Sue Towns. I always keep and look at it with a smile.}





{Para o Denudado}
Looks creasy, looks browny… but it’s actually a plain, simple, golden... smile.
{It's a card offered to me, some 10 years ago, by my best work colleague ever, Sue Towns. I always keep and look at it with a smile.}



4 comments:

Denudado said...

Que gentileza, Koluki! Muito obrigado. Eu não mereço esta distinção. Permita-me que retribua com um poema de Miguel Torga, que faria ontem 100 anos de idade se fosse vivo. Este é talvez o único poema dele que se refere a África.


BREVE ADEUS

A voar de Luanda para Lisboa, 12 de Junho de 1973.

É um adeus que te digo num poema,
Continente solar,
Grande e fremente coração de terra!
É um adeus de poeta atribulado,
Que dos longes da História
E na carne dos seus
Veio ver a negrura
De um pesadelo.
É um adeus que, ao dizê-lo,
Se coalha nos olhos marejados,
E dói tanto
Que não pode ter versos demorados,
Que não pode durar além do pranto.

Miguel Torga

Koluki said...

Denudado... merece sim a distincao. E so' espero que o adeus seja mesmo breve. Afinal a materia do tempo e' infinita, nao e'?

Denudado said...

Koluki, a matéria do tempo é infinita, mas não é elástica. As pessoas também não são elásticas e muito menos são infinitas; têm que fazer opções, por muito que lhes custe.

Um abraço

Koluki said...

Concordo!
Um abraco