Friday, 2 March 2012

NO "DIA DA MULHER ANGOLANA"... [R]*




Pela estrada desce a noite...
Mãe-Negra, desce com ela...

Nem buganvilias vermelhas,
nem vestidinhos de folhos,
nem brincadeiras de guisos,
nas suas mãos apertadas.

Só duas lágrimas grossas,
em duas faces cansadas.

Mãe-Negra tem voz de vento,
voz de silêncio batendo
nas folhas do cajueiro...

Tem voz de noite, descendo,
de mansinho, pela estrada...
Que é feito desses meninos
que gostava de embalar?...

Que é feito desses meninos
que ela ajudou a criar?...

Quem ouve agora as histórias
que costumava contar?...

Mãe-Negra não sabe nada...

Mas ai de quem sabe tudo,
como eu sei tudo Mãe-Negra!

Os teus meninos cresceram,
e esqueceram as histórias
que costumavas contar...

Muitos partiram p'ra longe,
quem sabe se hão-de voltar!...

Só tu ficaste esperando,
mãos cruzadas no regaço,
bem quieta, bem calada.

É tua a voz deste vento,
desta saudade descendo,
de mansinho pela estrada

Alda Lara


( ... Ha' quem continue a "saber tudo" e quem continue a "nao saber nada"... a questao e': "quem e' quem e quem sabe o que sobre o que"...)


Ngongo ya Biluka (Lourdes Van Dunem)


(NB: a cancao da saudosa Lourdes Van Dunem que eu queria realmente colocar aqui era o Monami. Mas, como nao a tenho, podera' ouvi-la no Kurikutela)


(Foto daqui)




*[Postado inicialmente a 02/03/2007]

Post Relacionado:

Ainda Sobre o Dia da Mulher Angolana




Pela estrada desce a noite...
Mãe-Negra, desce com ela...

Nem buganvilias vermelhas,
nem vestidinhos de folhos,
nem brincadeiras de guisos,
nas suas mãos apertadas.

Só duas lágrimas grossas,
em duas faces cansadas.

Mãe-Negra tem voz de vento,
voz de silêncio batendo
nas folhas do cajueiro...

Tem voz de noite, descendo,
de mansinho, pela estrada...
Que é feito desses meninos
que gostava de embalar?...

Que é feito desses meninos
que ela ajudou a criar?...

Quem ouve agora as histórias
que costumava contar?...

Mãe-Negra não sabe nada...

Mas ai de quem sabe tudo,
como eu sei tudo Mãe-Negra!

Os teus meninos cresceram,
e esqueceram as histórias
que costumavas contar...

Muitos partiram p'ra longe,
quem sabe se hão-de voltar!...

Só tu ficaste esperando,
mãos cruzadas no regaço,
bem quieta, bem calada.

É tua a voz deste vento,
desta saudade descendo,
de mansinho pela estrada

Alda Lara


( ... Ha' quem continue a "saber tudo" e quem continue a "nao saber nada"... a questao e': "quem e' quem e quem sabe o que sobre o que"...)


Ngongo ya Biluka (Lourdes Van Dunem)


(NB: a cancao da saudosa Lourdes Van Dunem que eu queria realmente colocar aqui era o Monami. Mas, como nao a tenho, podera' ouvi-la no Kurikutela)


(Foto daqui)




*[Postado inicialmente a 02/03/2007]

Post Relacionado:

Ainda Sobre o Dia da Mulher Angolana

19 comments:

Sailor Girl said...

LIIIIIIIIIINDO!!!!
BEAUTIFUL, KOLUKI!

Não nasci em Angola, mas sinto-me Angolana! Estive no Cuando Cubango em 1972, com dois anos, o que muito me marcou!!!


VIVA O DIA DA MULHER ANGOLANA!...

QUE HAJA SEMPRE ALEGRIA NO SEU CORAÇÃO!!!

Sailor Girl said...

Ah! E claro que DEVE usar o RockYou! É fabuloso!

Sailor Girl said...

Coloquei esta maravilhosa fotografia no Luanda Azul! (shamelessly...)
;-)

Anonymous said...

E VIVA........VIVA, sim.....o DIA DA MULHER ANGOLANA!! No dia 8 de Março vou lembrar, mas desde já para si.......Koluki....acho mesmo que és MULHER....uma abraço GRANDE...
Não sei porquê, mas suspeito que Koluki está no Reino Unido e que a conheço.....há muito saber neste Koluki, pr´prio de uma historiadora...será?
Abração,seja quem fores, pela arte, sensibilidade, informação e formação que colocas neste maravilhosos BLOG.......também pela quase perfeição técnica com que é feito....MIL PARABÉNS!!!

Maria Muadié said...

Linda foto, lindo texto.
Viva a mulher angolana.

Maria Muadié said...

...e música maravilhosa.

Anonymous said...

Hoje, quando entrei aqui, senti que tinha entrado num qualquer quintal em tempos idos de mil novecentos e oitenta...noventa e qualquer coisa......ouvindo a algazarra da criançada, as mulheres a lavar loiça nos alguidares e a beber cerveja para alijeirar a vida....a música bem alto....Depois chegavam os homens, todos "Xonguilas"(palavra do ronga-Sul de Moçambique, que significa bonitos, arranjados) esperando que do fogão e do fogareiro do quintal saissem os petiscos de fim de tarde.......Xêêê...senti mesmo isso..acho que "vou vir" todos os dias....ao final da tarde para sentar e beber.......

Anonymous said...

Koluki....se um dia tiveres tempo e se for da tua vontade, procura o poema "Meu amor da Rua onze"....também é apropriado para o Dia da mulher....
Obrigad...antecipadamente

Maria Muadié said...

Koluki, voltei. Primeiro porque ao saber que hoje é o dia da mulher angolana, procurei informações na internet e descobri que este dia é em homenagem a quatro mulheres que lutaram para a independência de Angola, mas para minha decepção, não encontrei nenhuma informação sobre estas mulheres e muito menos seus nomes. Que homenagem, heim, que ainda as deixam escondidas. Outra coisa é que esta foto é lindíssima, maravilhosa e fiquei encantada com o site de onde vc tirou.
Um beijo,
Martha

Koluki said...

Ena pa'!
Isto e' mesmo um daqueles casos de se dizer: "quando a esmola e' demais o pobre desconfia"... ou "depois da seca vem o diluvio"... "depois da fome vem a fartura"... "depois da tempestade vem a bonanca"... "ou 8 ou 80"... ... ... '-)

Mas a serio, minhas caras amigas e amigos, nao imaginam como me fizeram feliz os vossos comentarios! Tao bom...

SG: o nao ter nascido em Angola nao significa que deixe de ser para mim a mais Angolana maruja da blogosfera! Tomara a todos nos que houvesse tantas Angolanas como a Sailor Girl! E, sim que viva o nosso dia e nao perca nunca essa alegria contagiante, esse sorriso afavel e essa solidariedade humana incomparavel! Sem exagero, "conhece-la" foi a melhor coisa que me aconteceu desde que me meti neste mundo da blogosfera! Quanto ao RockYou, na primeira oportunidade aplicarei aqui os 'gimmicks' que vi hoje no sempre fresco Atlantico Azul...
E, mais uma vez, obrigada por fazer do Luanda Azul um "portal do Koluki"... uma honra que espero poder sempre retribuir a medida!
Aquele abraco e um maravilhoso fim de semana!


Anonimo A: Muito obrigada pelo comentario sobre o conteudo do Koluki e pelos cumprimentos pessoais! E' um grande incentivo para mim saber isso de quem visita este blog, para poder continuar a manter e aperfeicoar sempre o seu conteudo, enquanto ele existir. Espero poder continuar sempre a merecer esse apreco. E sim, quanto ao que supoe sobre mim, mas ajudaria saber o seu nome...
Abracao tambem, seja quem for!


Maria Muadie': Minha querida amiga e poeta de mao cheia, todos os dias deviam ser dias das mulheres de todo o mundo... Espero que essa musica a tenha feito dancar,como tanto gosta (gostamos)! Sarava'!


Anonimo B: Que comentario tao BELO e tao POETICO! Fez-me lembrar aquela musica (nao me lembro de quem e') que comeca assim: "da' licenca, nesta casa onde eu vou beber"... Mas aqui nao precisa de pedir licenca, venha sim todos os dias e sirva-se a vontade dos petiscos e da bebida que encontrar! A porta principal e o quintal aqui estao sempre abertos para Xonguilas como o amigo... A unica "maka" e' que por enquanto aqui no kubiko so esta sair agua fresca...
Grande kandando!


Anonimo C: Ainda ontem quando me estava a preparar para transcrever este poema da Alda Lara, "tropecei" no 'Meu Amor da Rua Onze', essa perola da poesia angolana, da autoria do nosso saudoso Tio Aires de Almeida Santos... Prometo posta-lo aqui na primeira oportunidade. Um grande abraco!

Koluki said...

Querida Martha,

As 4 mulheres, consideradas heroinas da luta de libertacao de Angola, sao Deolinda Rodrigues, Irene Cohen, Engrácia dos Santos, e Lucrecia Paim. Elas eram guerrilheiras do MPLA, alegadamente caidas numa emboscada da FNLA no norte de Angola (Kinkuzo) e posteriormente mortas. No entanto, esta versao do acontecimento ainda esta' coberta de controversia. Talvez por isso, nao haja maior abertura quanto aos detalhes que fizeram com que este dia fosse proclamado "Dia da Mulher Angolana". Ponho-o entre aspas, porque largos sectores da sociedade angolana associam-no mais a um dia partidario, ou seja o dia da Organizacao da Mulher Angolana (OMA) a organizacao das mulheres do MPLA, que tambem foi fundada neste dia.
Pessoalmente, acho que algum dia tera' que ser um Dia da Mulher Angolana em que todas e todos os Angolanos se revejam. Mas, enquanto uma melhor alternativa nao aparecer como concenso, este continuara' mesmo a ser para mim o Dia em que as Angolanas celebram quem sao! Quanto mais nao seja porque, independentemente das circunstancias em que foram mortas e dos autores das suas mortes, elas foram Mulheres meritorias de serem lembradas e comemoradas por todos nos!

Um abracao!

Koluki said...

PS: Martha, do site do Carlos Dias ja aqui tinha postado antes pelo menos duas fotografias e tinha tambem identificado o link para ele. Acontece que desta vez por ter feito o post ja' bastante tarde ontem a noite e porque tambem tive que incluir a musica, esqueci-me de por o link da fotografia. Mas assim que verifiquei o lapso imediatamente tratei de o suprir, como alias faco sempre, porque acredito seriamente no dito "o seu a seu dono'! Embora a foto tambem nao seja do Carlos Dias...

Koluki said...

I mean, Carlos Pires... o nome a seu dono!

Denudado said...

Koluki, vá por favor a esta página e carregue no botão que está ao fundo.

Quanto a Lourdes van Dunem: a Koluki não terá por aí o "Apolo XII" cantado por ela?

Koluki said...

Denudado, enquanto transcrevia este poema nao deixei de ter o Paulo de Carvalho 'on the back of my mind'. Bela, sensivel e poderosa interpretacao faz ele do Mae Negra! Obrigada pelo link.
Mas... eu "tinha" que por aqui uma cancao da Lourdes Vandunem, que faleceu ha pouco mais de um ano, tambem pela devida homenagem que lhe e' devida, como cantora e como mulher! E se eu tivesse o Manami, para mim esse seria o 'icing on the cake' para este post...
Tambem nao tenho o Apolo XII e, ou muito me engano, ou esta e' a unica musica da Lourdes Vandunem que tenho entre os meus CDs. Tenho que superar rapidamente essa lacuna.

AGRY said...

Apesar de tantos comentários brilhantes, produzidos a propósito desta postagem, um tanto timidamente decidi-me por entrar pela porta do quintal. Silenciosamente, para poder passar despercebido.
Subscrevo tudo o que de bom e que lhe foi dirigido a si, Koluki.
Não é caso para desconfiar, porque onde parece ver esmola, há seguramente, sinceridade que
será, seguramente, partilhada por todos que visitam este espaço.
Desculpe-me mas roubei-lhe o poema. Guardá-lo-ei no ficheiro dos afectos

Koluki said...

Caro Agry,

Como disse numa das minhas respostas ha' um ano, a porta principal e o quintal desta casa estao sempre abertos para quem venha por bem.
Muito obrigada pelo comentario e pela visita, mesmo que "a sorrelfa e a socapa" ;-)
Quanto ao poema... como mo pode ter roubado se ele nao so' nao e' de minha autoria, como e' ja' parte do nosso rico patrimonio cultural?

Denudado said...

Koluki, fui ao Google procurar a canção "Monami", pela Lourdes van Dunem, e encontrei! É uma verdadeira preciosidade, de uma beleza e de um sentimento absolutamente incomparáveis. É para se ouvir religiosamente. Está ao fundo desta página que é dedicada a Lourdes van Dunem, de um blogue chamado "Kurikutela", cuja existência eu desconhecia.

Um abraço

Koluki said...

Sabe uma coisa, Denudado?
Eu encontrei essa pagina tambem aqui ha' uns tempos quando procurava pelo Monami na internet... Vieram-me as lagrimas aos olhos quando o ouvi - acho que aquela e' mesmo a melhor versao/gravacao que ja' ouvi dessa cancao pela Lourdes Vandunem.
Ainda estive tentada na altura a deixar la' um comentario, mas... senti-me um tanto inibida.
Entretanto ja' pedi que me mandassem a gravacao de Luanda, mas ainda estou a espera.
De qualquer modo, eu e' que nao tenho tido muito tempo disponivel ultimamente (todo o tempo que me sobra de outros afazeres gasto-o aqui no blog) mas ainda tenho que dar umas voltas ai pelas lojas de musica Africana de Londres, onde se encontram verdadeiras preciosidades! Grande parte da musica Angolana das decadas de 50 a 70 e mesmo da de 80 que tenho, comprei-a nessas lojas.

Outro abraco e obrigada mais uma vez!