Wednesday, 30 January 2008

ANGOLA: TEMA PARA DEBATE

Acabo de receber de Luanda, por email, o artigo abaixo e a musica de Dog Murras a que ele se refere. Apesar de assinado por Tchize’ dos Santos, filha do Presidente Eduardo dos Santos, parece nao haver certeza absoluta de que ela tera’ sido efectivamente a sua autora – o que tambem nao me e’ possivel, por agora, confirmar, uma vez que nao ha’ nele qualquer indicacao da sua publicacao em orgaos de comunicacao formais.
De qualquer modo, a abordagem que nele se faz do tema, bem como o conteudo da musica a que se refere, merecem certamente reflexao e… debate!
Vamos a isso?





Free file hosting by Ripway.com



Angola (Dog Murras)



ARTIGO DE TCHIZÉ DOS SANTOS EM RESPOSTA À´MUSICA DO DOG MURRAS

Ouvi recentemente a polémica música do cantor Dog Murras e como jornalista, não pude ficar indiferente à sua letra.

Creio que o Dog Murras canta algumas verdades, mas como figura de referência que é, não devia fomentar a desunião e a frustração que todo o povo angolano vive, no anseio por uma angola reconstruida e totalmente recuperada da guerra, onde todos os nossos filhos possam ir à escola e onde já não teremos as "diarreias" de que ele fala e que todos nós já tivemos. Mas o próprio Dog Murras há de saber que não se constroi um apaís em 5 anos, nem em 10.

Ninguém gosta de ser relembrado que vive num país com difiuldades, estradas esburacadas, paludismo e outros problemas, aos quais estão expostos TODOS os angolanos, RICOS E POBRES. Todos passamos pelos mesmos buracos e todos sofremos no mesmo trânsito no dia-a-dia, Ricos e Pobres. E todos continuamos a amar a nossa Angola, Ricos e Pobres. Temos é que trabalhar UNIDOS por uma angola melhor e por um futuro melhor para os nossos filhos, ricos ou pobres. E para esquecer as "malambas", então juntamo-nos ao fim-de semana e dançamos os Kuduros do momento que geralmente, esperamos que nos entretenham e nos façam esquecer os problemas, ao invês de nos frustrar ainda mais.

É preciso entender que os obstáculos fazem parte do percurso e que os "engraxadores", "bajuladores", os "Kotas Bosses", e outros delinquentes do colarinho branco, existem em todas as sociedades e passam por cima de outros cidadãos, ricos ou pobres. É o dia-a-dia da batalha pelo ganha pão. A discrepância social infelizmente é um mal global que temos que combater, JUNTOS, e não desunidos e odiando-nos uns aos outros e fomentando o ódio, ou criando bodes espiatórios como os emigrantes estrangeiros ou os ricos, que na sua maioria um dia também foram pobres.

O problema é que infelizmente alguns "pseudo-novos-ricos" angolanos esquecem as suas origens e querem passar por cima do seu vizinho que saiu do mesmo bairro e acham que têm direito a tudo na lei da força. Isto é que tem que acabar, pois o dinheiro e o poder não identificam um ser humano. Os seus valores sim o caracterizam, fazendo dele um bom ou mau angolano.


[Continue a ler aqui]

Dog Murras & Os Ricos
Acabo de receber de Luanda, por email, o artigo abaixo e a musica de Dog Murras a que ele se refere. Apesar de assinado por Tchize’ dos Santos, filha do Presidente Eduardo dos Santos, parece nao haver certeza absoluta de que ela tera’ sido efectivamente a sua autora – o que tambem nao me e’ possivel, por agora, confirmar, uma vez que nao ha’ nele qualquer indicacao da sua publicacao em orgaos de comunicacao formais.
De qualquer modo, a abordagem que nele se faz do tema, bem como o conteudo da musica a que se refere, merecem certamente reflexao e… debate!
Vamos a isso?





Free file hosting by Ripway.com



Angola (Dog Murras)



ARTIGO DE TCHIZÉ DOS SANTOS EM RESPOSTA À´MUSICA DO DOG MURRAS

Ouvi recentemente a polémica música do cantor Dog Murras e como jornalista, não pude ficar indiferente à sua letra.

Creio que o Dog Murras canta algumas verdades, mas como figura de referência que é, não devia fomentar a desunião e a frustração que todo o povo angolano vive, no anseio por uma angola reconstruida e totalmente recuperada da guerra, onde todos os nossos filhos possam ir à escola e onde já não teremos as "diarreias" de que ele fala e que todos nós já tivemos. Mas o próprio Dog Murras há de saber que não se constroi um apaís em 5 anos, nem em 10.

Ninguém gosta de ser relembrado que vive num país com difiuldades, estradas esburacadas, paludismo e outros problemas, aos quais estão expostos TODOS os angolanos, RICOS E POBRES. Todos passamos pelos mesmos buracos e todos sofremos no mesmo trânsito no dia-a-dia, Ricos e Pobres. E todos continuamos a amar a nossa Angola, Ricos e Pobres. Temos é que trabalhar UNIDOS por uma angola melhor e por um futuro melhor para os nossos filhos, ricos ou pobres. E para esquecer as "malambas", então juntamo-nos ao fim-de semana e dançamos os Kuduros do momento que geralmente, esperamos que nos entretenham e nos façam esquecer os problemas, ao invês de nos frustrar ainda mais.

É preciso entender que os obstáculos fazem parte do percurso e que os "engraxadores", "bajuladores", os "Kotas Bosses", e outros delinquentes do colarinho branco, existem em todas as sociedades e passam por cima de outros cidadãos, ricos ou pobres. É o dia-a-dia da batalha pelo ganha pão. A discrepância social infelizmente é um mal global que temos que combater, JUNTOS, e não desunidos e odiando-nos uns aos outros e fomentando o ódio, ou criando bodes espiatórios como os emigrantes estrangeiros ou os ricos, que na sua maioria um dia também foram pobres.

O problema é que infelizmente alguns "pseudo-novos-ricos" angolanos esquecem as suas origens e querem passar por cima do seu vizinho que saiu do mesmo bairro e acham que têm direito a tudo na lei da força. Isto é que tem que acabar, pois o dinheiro e o poder não identificam um ser humano. Os seus valores sim o caracterizam, fazendo dele um bom ou mau angolano.


[Continue a ler aqui]

Dog Murras & Os Ricos

8 comments:

Diasporense said...

Bem, parece que agora a maka não é só entre os velhos ricos e os novos ricos, mas entre estes e os pseudo-novos-ricos! Makanha!!

Koluki said...

E' isso ai mano. Mas vamos fazer mais cumu intao?

Anonymous said...

Debate, minha senhora?
E o medo?
E o medo, minha senhora???

Koluki said...

O medo? Bem, eu nao sei (arguem me arresponde?), mas quem nao arrisca nao petisca, nao e' anssim?
;)

AR said...

Granda keta!

Bijinhos.

Koluki said...

Eh minha Angola
ya, ya
Eh tua Angola
ya, ya
Eh nossa Angola!

Bjs.

luis said...

Kalaf..o tipo que está por detrás do fenómeno musical Buraka Sound System, chamam-lhe o novo poeta da música cosmopolita made in Lisboa ...Um angolano que vai dando a conhecer outros angolanos por esta cidade:

http://profile.myspace.com/index.cfm?fuseaction=user.viewprofile&friendID=56246344

http://floresdeinverno.blogspot.com/2007/11/dread-ser-angolano.html

http://www.youtube.com/watch?v=ZO8jThPsAN4

Bjs,
L

Koluki said...

Obrigada pela informacao Luis.
Bjs.