Tuesday, 19 February 2008

FANTAS... PORTO!

Quero dizer... anda aqui pelos meus lados uma onda de descobrir que ele ha' coisas fantasticas no Porto, cidade que, infelizmente, mal conheco...


Ha' tempos foi a Casa da Musica. Agora, ha pouco, por causa do ultimo post que aqui publiquei, fui a procura da website da Casa Fernando Pessoa, em cujo blog encontrei esta noticia, atraves da qual pude aceder a...


estas fantasticas


fotografias da Livraria Lello...


que foi eleita pelo jornal londrino The Guardian "A Terceira Livraria Mais Bela do Mundo"!

Quero dizer... anda aqui pelos meus lados uma onda de descobrir que ele ha' coisas fantasticas no Porto, cidade que, infelizmente, mal conheco...


Ha' tempos foi a Casa da Musica. Agora, ha pouco, por causa do ultimo post que aqui publiquei, fui a procura da website da Casa Fernando Pessoa, em cujo blog encontrei esta noticia, atraves da qual pude aceder a...


estas fantasticas


fotografias da Livraria Lello...


que foi eleita pelo jornal londrino The Guardian "A Terceira Livraria Mais Bela do Mundo"!

6 comments:

umBhalane said...

Koluki

Lá pelos seus lados há muita gente que conhece bem o Porto, hão muitos séculos - Port Wine.

Há muitas gerações que cá estão.

Quanto à livraria é simplesmente magnífica.
As madeiras lavradas.
Uma autêntica maravilha.

E o Porto, é uma cidade…diferente.

Denudado said...

Pois é, Koluki, a Livraria Lello do Porto é uma verdadeira preciosidade. Quem diria, hem? Esta cidade tem muitas surpresas...

Pelo estilo neogótico que a caracteriza, a Lello parece uma catedral de cultura. Parece e é. Restaurada há relativamente poucos anos, depois de ter permanecido durante longo tempo mergulhada na apatia, a Lello logo se tornou de novo num local de referência do Porto, a par da Casa da Música, da Fundação de Serralves, do Coliseu do Porto, do Café Majestic, da Cooperativa Artística Árvore, do Parque da Cidade (aqui tão perto de minha casa), etc. etc. Sem qualqure uma destas referências, o Porto não seria o Porto; seria outra coisa.

Depois que entrámos na Livraria Lello, nunca mais queremos sair, enfeitiçados que ficamos pela sua deslumbrante beleza e pelo seu ambiente extraordinariamente acolhedor. Quando, finalmente, nos convencemos de que não poderemos ficar ali dentro para sempre, apetece-nos levá-la connosco debaixo do braço, com todo o seu recheio de excelentes livros. Uma vez de novo cá fora, juramos a nós mesmos que haveremos de voltar a ela mais e muitas vezes.

Pode encontrar uma curta história da livraria, acompanhada por mais algumas fotos, nesta página do blogue A Cidade Surpreendente, de Carlos Romão. Se quiser, pode "passear" pelo blogue para ver alguns dos locais que referi acima e outros que entender ver.

Um grande abraço tripeiro

Koluki said...

Umbhalane: Eu sei dessa "tradicao inglesa" do Port Wine. Mas a impressao que me deixa sempre e' que nao passa disso mesmo, do Port Wine, e que as geracoes de Ingleses que teem vivido a volta dessa tradicao vivem de costas para tudo o resto que se passa fora das vinhas e das adegas, incluindo a cidade do Porto...

Denudado: Mais uma vez muito obrigada por este aporte (talvez seja mesmo 'aporto') enriquecedor.
Fui ao blog de Carlos Romao e fiquei com vontade de lhe roubar algumas das fotos, mas... estao assinadas!
Tambem descobri la' que o centro historico do Porto e' Patrimonio Mundial! Portanto nao admira que haja por la' tantos tesouros por descobrir (pelo menos pelos 'estranjas' como eu).
Agora, eu estive no Porto, que me lembre duas vezes, em visitas muito breves, uma das quais para uma reuniao patrocinada pela Comissao Europeia. Foi num edificio tambem historico, mas nao me pergunte qual, que nao me lembro.
Do que nao me esqueco e' que o 'salao nobre' onde a reuniao decorreu era todo decorado de azul e ouro - um azul, azure, 'deep indigo', nao sei como o descrever, mas lindo! Tenho uma fotografia tirada la', mas nao sei onde estara'...

Denudado said...

Koluki,

Tesouros escondidos há em muitas cidades, não há só no Porto. Neste momento lembro-me de um tesouro que existe em Lisboa e que pouca gente conhece: a Casa do Alentejo. Vale a pena lá entrar para almoçar ou jantar no restaurante da instituição, que está aberto ao público e onde se pode comer uma sopa de cação, um ensopado de borrego, umas migas ou outra qualquer especialidade da saborosíssima gastronomia alentejana.

Pois na Casa do Alentejo existe um pátio interior em estilo árabe que é um jardim das delícias. Além disso, as salas do restaurante (não conheço as outras) têm as paredes cobertas de belíssimos painéis de azulejos com cenas alusivas àquela província do sul de Portugal. Mesmo que a comida não esteja muito boa, saímos de lá sempre satisfeitos por causa do ambiente.

A Casa do Alentejo fica na Rua das Portas de Santo Antão, a dois passos da Praça dos Restauradores.

Aposto que o salão nobre que a Koluki conheceu aqui no Porto foi o Salão Árabe do Palácio da Bolsa. É a "sala de visitas" da cidade, onde costumam ter lugar as recepções oficiais que são oferecidas pela Câmara Municipal do Porto aos chefes de estado e de governo que visitam a cidade. É um salão riquíssimo e belíssimo, feito em meados do séc. XIX em conformidade com os mais rigorosos ditames da tradição islâmica.

Pode ver duas fotos do salão, assim como muitas outras fotos do Porto (Ribeira e Baixa) e de Vila Nova de Gaia (Ribeira gaiense) nesta página.

Um abraço

Koluki said...

Denudado:

Exacta quatro, como dizia o meu avo! Era mesmo o salao Arabe do Palacio da Bolsa!
Alias, eu tinha na cabeca a palavra 'arabe', mas como nao tinha bem a certeza preferi nao a usar. Agora, o azul da minha memoria era muito mais profundo e mais adornado com dourado do que o que se ve na fotografia. Alias, parece-me que a sala era mais pequena (mais uma sala de reunioes do que de recepcoes) e estava na continuacao do salao nobre propriamente dito. Mas seja como for, nao tenho qualquer duvida de que foi no Palacio da Bolsa.

Agora, quanto a Casa do Alentejo, ja' la' estive e ja' la' comi pelo menos uma vez. E ja' comi tambem em pelo menos um outro muito bom restaurante alentejano no Bairro Alto (lembro-me que era pequeno, mais para o intimo, como se estivessemos a comer na nossa sala de jantar em casa). Tambem ja' estive no Alentejo, enfim, sinto-me mais confortavel em relacao a essa area do que ao Porto e ao norte em geral.

Abraco!

Kardo Bestilo said...

Há realmente coisas e mentes belas,
até quem não ama a leitura e livros
corre o risco de se apaixonar sem saber porquê.