Friday, 17 October 2008

ECHOES FROM THE ANGOLAN PRESS (26 AND LAST)






Com um artigo meu que acaba de sair no ultimo numero do Semanario Angolense e ao qual dedicarei o proximo post, termino esta serie.

Deu-me muito prazer partilhar aqui as noticias da banda a medida que as ia lendo. Decidi faze-lo pelo prazer, mas tambem porque, vivendo como vivo ha' varios anos fora do pais, uma coisa que sempre me preocupa e' a forma como a informacao sobre Angola, e sobre Africa em geral, e' (mal)tratada em alguma (quase toda?) imprensa estrangeira (nao so' a ocidental).

Por isso tenho para mim que, apesar das insuficiencias de que a imprensa local possa sofrer neste ou naquele aspecto, ela deve ser, sempre que possivel, a primeira escolha para nos mantermos actualizados sobre o que realmente, mesmo que apenas atraves da leitura nas entrelinhas, se passa no terreno dos acontecimentos. Ela nao e', nem deve ser quanto a mim, a unica fonte de informacao sobre o pais, mas e' certamente uma fonte indispensavel.

Assim, espero ter contribuido com esta serie de alguma maneira para esse desiderato e tambem para demonstrar ao mundo (a dada altura pareceu-me que isso se tornara absolutamente necessario) que a imprensa Angolana, em particular a privada e/ou independente, is alive and kicking! O meu muito obrigada aos amigos que me facultaram essa possibilidade e espero que cada vez mais jornais e jornalistas Angolanos baseados em Angola passem a publicar online e a participar da blogosfera.

Blogosfera onde, by the way, ao contrario do que alguns parecem ter entendido, nunca me pretendi fazer passar por 'jornalista' - que de facto nao sou, nem pretendo ser, apesar da minha breve passagem pela profissao ha' ja' largos anos - e onde tambem ha' um debate muito interessante sobre as fronteiras entre o bloguismo e o jornalismo. Ja' agora gostaria de dizer que nao concordo inteiramente que se transporte completamente a pratica do jornalismo profissional dos jornais e de outros meios de informacao tradicionais para os blogs, a menos que tais meios de informacao tradicionais, como acontece com praticamente todos os jornais no ocidente, tenham os seus proprios sites online e a eles associem os seus blogs, continuando no entanto a pautar-se online pelos codigos e praticas do jornalismo tradicional e, sobretudo, mantendo-se sujeitos as normas deontologicas, eticas, morais e de responsabilizacao que devem reger a profissao, sob pena de incorrerem em penalizacao pelas igualmente tradicionais vias legais. Por isso julgo que a blogosfera, enquanto espaco de informacao e comunicacao atraves de um veiculo ainda quase completamente desregulado como e' a internet, se presta melhor a "fazer eco" do jornalismo do que propriamente a protagoniza-lo ou a emula-lo.

Continuarei, naturalmente, a ler a imprensa Angolana regularmente e disso darei aqui conta como sempre, mas penso que esta serie cumpriu o seu objectivo.

So, that's all folks, as far as the Echoes from the Angolan Press/Ecos da Imprensa Angolana are concerned. Hope you've enjoyed it!





Com um artigo meu que acaba de sair no ultimo numero do Semanario Angolense e ao qual dedicarei o proximo post, termino esta serie.

Deu-me muito prazer partilhar aqui as noticias da banda a medida que as ia lendo. Decidi faze-lo pelo prazer, mas tambem porque, vivendo como vivo ha' varios anos fora do pais, uma coisa que sempre me preocupa e' a forma como a informacao sobre Angola, e sobre Africa em geral, e' (mal)tratada em alguma (quase toda?) imprensa estrangeira (nao so' a ocidental).

Por isso tenho para mim que, apesar das insuficiencias de que a imprensa local possa sofrer neste ou naquele aspecto, ela deve ser, sempre que possivel, a primeira escolha para nos mantermos actualizados sobre o que realmente, mesmo que apenas atraves da leitura nas entrelinhas, se passa no terreno dos acontecimentos. Ela nao e', nem deve ser quanto a mim, a unica fonte de informacao sobre o pais, mas e' certamente uma fonte indispensavel.

Assim, espero ter contribuido com esta serie de alguma maneira para esse desiderato e tambem para demonstrar ao mundo (a dada altura pareceu-me que isso se tornara absolutamente necessario) que a imprensa Angolana, em particular a privada e/ou independente, is alive and kicking! O meu muito obrigada aos amigos que me facultaram essa possibilidade e espero que cada vez mais jornais e jornalistas Angolanos baseados em Angola passem a publicar online e a participar da blogosfera.

Blogosfera onde, by the way, ao contrario do que alguns parecem ter entendido, nunca me pretendi fazer passar por 'jornalista' - que de facto nao sou, nem pretendo ser, apesar da minha breve passagem pela profissao ha' ja' largos anos - e onde tambem ha' um debate muito interessante sobre as fronteiras entre o bloguismo e o jornalismo. Ja' agora gostaria de dizer que nao concordo inteiramente que se transporte completamente a pratica do jornalismo profissional dos jornais e de outros meios de informacao tradicionais para os blogs, a menos que tais meios de informacao tradicionais, como acontece com praticamente todos os jornais no ocidente, tenham os seus proprios sites online e a eles associem os seus blogs, continuando no entanto a pautar-se online pelos codigos e praticas do jornalismo tradicional e, sobretudo, mantendo-se sujeitos as normas deontologicas, eticas, morais e de responsabilizacao que devem reger a profissao, sob pena de incorrerem em penalizacao pelas igualmente tradicionais vias legais. Por isso julgo que a blogosfera, enquanto espaco de informacao e comunicacao atraves de um veiculo ainda quase completamente desregulado como e' a internet, se presta melhor a "fazer eco" do jornalismo do que propriamente a protagoniza-lo ou a emula-lo.

Continuarei, naturalmente, a ler a imprensa Angolana regularmente e disso darei aqui conta como sempre, mas penso que esta serie cumpriu o seu objectivo.

So, that's all folks, as far as the Echoes from the Angolan Press/Ecos da Imprensa Angolana are concerned. Hope you've enjoyed it!

2 comments:

Diasporense said...

"Assim, espero ter contribuido com esta serie de alguma maneira para esse desiderato e tambem para demonstrar ao mundo (a dada altura pareceu-me que isso se tornara absolutamente necessario) que a imprensa Angolana, em particular a privada e/ou independente, is alive and kicking!"

Para quem esta na diaspora, contribuiu e muito bem!
Obrigado

Koluki said...

O prazer foi todo meu.