Wednesday, 17 January 2007

APONTAMENTO SOBRE POESIA

Você acha que no mundo alguém imaginou um poema sobre o ato de catar feijão para botar o feijão para cozinhar? Você vê que em geral o sujeito que escreve, escreve sobre o Espírito Santo que desceu, escreve sobre o já poético.



Eu tenho a impressão de que você deve fazer poesia procurando elevar o não-poético à categoria de poético.

João Cabral de Melo Neto

Você acha que no mundo alguém imaginou um poema sobre o ato de catar feijão para botar o feijão para cozinhar? Você vê que em geral o sujeito que escreve, escreve sobre o Espírito Santo que desceu, escreve sobre o já poético.



Eu tenho a impressão de que você deve fazer poesia procurando elevar o não-poético à categoria de poético.

João Cabral de Melo Neto

1 comment:

Maria Muadié said...

Adélia Prado faz isso tão bem...