Sunday, 21 January 2007

MAIS MUSICA ANGOLANA

Há uma página na Web que tem diversas canções do Duo Ouro Negro, incluindo a "Muxima". A qualidade do som não é a melhor, mas dá para apreciar. Clique aqui para ouvir.

Aproveito para chamar a sua atenção para a canção que vem designada "Missanga", que é de Goa, e para "Ilisa Gomara Saia", que é do moçambicano Fanny Pfumo, que foi uma espécie de "Liceu" Vieira Dias de Moçambique. Com base nesta última canção, o Duo Ouro Negro fez um "musical" na RTP, nos idos dos anos 60, que ficou na memória de muita gente.

Naquele tempo, a música angolana era muito divulgada pela televisão aqui da "metrópole", com frequentes actuações dos Ngola Ritmos (que foram os pioneiros), Duo Ouro Negro e Lilly Tchiumba.

Denudado
Há uma página na Web que tem diversas canções do Duo Ouro Negro, incluindo a "Muxima". A qualidade do som não é a melhor, mas dá para apreciar. Clique aqui para ouvir.

Aproveito para chamar a sua atenção para a canção que vem designada "Missanga", que é de Goa, e para "Ilisa Gomara Saia", que é do moçambicano Fanny Pfumo, que foi uma espécie de "Liceu" Vieira Dias de Moçambique. Com base nesta última canção, o Duo Ouro Negro fez um "musical" na RTP, nos idos dos anos 60, que ficou na memória de muita gente.

Naquele tempo, a música angolana era muito divulgada pela televisão aqui da "metrópole", com frequentes actuações dos Ngola Ritmos (que foram os pioneiros), Duo Ouro Negro e Lilly Tchiumba.

Denudado

10 comments:

Koluki said...

Obrigada pela informacao Denudado. Devia haver mais paginas assim (protegidas) com musica angolana na Web.

Denudado said...

Não tem que agradecer, Koluki. Se me lembrar de mais alguma página, aviso.

Essa era a música que o Duo Ouro Negro fazia aqui em Portugal nos anos 60 e princípio dos 70. Cantavam África e o orgulho de ser africano na televisão da própria potência colonial.

Salucombo_Jr. said...

este 'e um post que merece muitas venias.
brigadinha.

Koluki said...

Hesitei (... obrigada mais uma vez, LisbonGirl, pelo reparo!) um pouco em contar esta historia, mas depois pensei que se este e', efectivamente, um blog "deitando contas a vida"... porque nao?
Conheci o Raul Indipwo em Lisboa, em finais da decada de 80, inicio da de 90. Em 1992, com um grupo de estudantes e varias personalidades da comunidade Angolana em Portugal, liderei um movimento civico contra o retomar da guerra em Angola. Produzimos um documento entitulado "Manifesto pelo Direito a Vida", pela paz e a reconciliacao nacional no nosso pais, que foi assinado por cerca de 10 mil pessoas, entre Angolanos e Portugueses. Raul Indipwo foi, de todas as personalidades emeritas que deram a sua contribuicao, quem mais nos apoiou, participando nas nossas reunioes, aconselhando-nos e estabelecendo contactos que melhor permitissem que a nossa voz fosse ouvida. Para assinalar o culminar da campanha, organizamos uma vigilia na Praca da Figueira em que eu e o Raul, de maos dadas, cantamos o "Vou levar-te comigo meu irmao" e o "Amanha" entre outras cancoes... Paz a tua alma meu irmao.

Koluki said...

Ja agora, o Eleuterio Sanches, irmao da Lilly Tchumba, foi outra das personalidades que muito nos apoiou.

Sailor Girl said...

«Vou levar-te comigo» é ainda hoje um Hino à Amizade e à Solidariedade!! Obrigada por partilhares connosco esses momentos, Koluki!

Sailor Girl said...

Quando estiver menos constipada, colocarei os links no Luanda Azul, na secção BOA MÚSICA.

Koluki said...

Thanks Sailor Girl. Get well soon!

Denudado said...

Mais um link que está escondido no site "Anos 60": Vou levar-te comigo.

Koluki said...

Mais uma vez obrigada Denudado. Salucombo, nao tens nada que agradecer meu irmao. Ja transferi o "Fixe" para o Multiply.