Monday, 28 May 2007

LUANDA E AS SUAS MAKAS!


Foram-se as chuvas, chegou o Cacimbo e parece que a nossa Luanda já se está a refazer da “porrada” que levou durante a época chuvosa. Vamos lá ver, se irão conseguir resolver no Cacimbo todas as makas. Os engarrafamentos continuam, os buracos nas estradas aumentam (somos o único pais no mundo com estradas descartáveis), o lixo não para, a luz bazou e até agora estamos a espera dela. Tem razão o meu kamba Kinito quando diz que a maior oposição ao Governo é a EPAL, EDEL, ELISAL e o INAMET.


Segundo o kamba Kinito a EPAL – Empresa Privadora de Águas aos Luandenses, é um dos mais fortes partidos de oposição ao Governo. Ela consegue “privar” os Kaluandas sempre que possível do precioso liquido. Você está no banho só da conta, a água bazou, quer lavar o botter e nada, água tá onde? Você até quando constrói o cúbico, tem de deixar espaço para o tanque de água, e deixar um buraco para a mangueira da cisterna vir abastecer. Água da torneira não podes beber senão apanhas cólera, és obrigado a fazer esquemas como faz um colega aqui no salu, que aproveita a água de favor que a empresa dá e bebe já de tudo. O muadié até diz que os colegas lhe chamam já Camelo, pois isso de armazenar a água para depois não ter mais sede, quando chegar ao cúbico. Voltando ao kamba Kinito, ontem ligou-me e disse que vai provar por A+B que grande parte das cisternas de água, são pertença dos grandes mangas da EPAL.

Mas esta é … Outra Maka Mais!!!


EDEL – Empresa Destruidora da Energia de Luanda, o kamba Kinito diz mesmo que este é o maior partido da oposição (pelos seus feitos ultrapassou já o do “Galo Negro”). Este partido o que te faz!!! Você tá ouvir noticiário, só assusta luz bazou. Você tá ver jogo e na hora do passe para o golo, te tiram a luz. Você tá a apreciar um bom filme do tipo 9 semanas e meia, na hora mesmo da pura parte, luz baza. O pitéu na arca estraga, se você levar para guardar no vizinho que tem gerador, acontece o seguinte: ou dás um pouco de carne ao vizinho, ou então vão te pitar tudo. A noite calor é calor, as vezes você olha na pura mboa que está a campar ao lado, começas já a pensar em naqueles mambos mas quando imaginas no calor, você desiste. Tudo por culpa da EDEL.


Antigamente era fácil, a culpa era sempre dos bandos errantes do falecido man – mbimbi que deixavam cair os postes de alta tensão lá em Cambambe. Mas agora então é quê mais, a paz já estamos com ela há cinco anos? Agora a desculpa é que 60% dos Kaluandas não pagam as contas de luz??? Cerca de 35% vive dos famosos “gatos”. Então vou pagar um serviço do qual quase não usufruo? Ter gerador que num pais normal deveria ser a excepção, cá entre nós virou regra. O kamba Kinito diz que vai apresentar queixa da EDEL a ONU, a UNESCO e ao Presidente Bush, porque segundo ele, a EDEL é uma empresa de destruição massiva, e que estes constantes cortes de energia vão dar cabo da vida dos Kaluandas. Diz também que os manda-chuvas da EDEL são os donos dos armazéns de venda de velas e geradores.

Esta é … Outra Maka Mais!!!


ELISAL – Empresa Lixadora e Saneadora de Luanda, o Kamba Kinito diz que este partido anda a “lixar” e pretende sanar com todos os Kaluandas. É só muito lixo, lixo, lixo, uma pessoa até pergunta: mas este lixo todo tá vir donde? Bué de empresas de recolha de lixo, mas o lixo sempre anduta, um gajo até já não acredita que este mambo tem solução. Há tempos ouvi dizer que tipo os Japoneses queriam comprar todo lixo da cidade, mas parece que as partes não chegaram a acordo pois o conceito de lixo dos japoneses era bastante abrangente parece que incluía também o “lixo” que governava os Kaluandas.


INAMET – Segundo o Kamba Kinito é INAMENTE, pois estes dão muitas bandeiras quando fazem a previsão do tempo. Quando dizem que no dia seguinte irá fazer sol, você prepara já as imbambas e todos os mambos, mas quando chega lá na praia chuva com força, um gajo até fica malaike. As vezes dão a dica que vai chover muito, e um gajo prepara já aquele mbila de frio, mas assusta bué de calor. Quando os muadiés vão na TPA explicar os mambos, falam já bué de termos técnicos: As fortes cargas pluviométricas que se abatem sobre a cidade de Luanda, para enganar o people, custa só dizer as chuvas que tamos com ele, ou as chuvas que estão a cair na city???

Gostam só de arranjar maka.


O kamba Kinito já identificou os principais opositores ao desenvolvimento dos Kaluandas. E já disse que vai tomar as medidas exactas e já criou mesmo a associação KIBETO – Kaluanda Insatisfeito Busca Explicações Transparentes e Objectivas.
O kamba Kinito anda mesmo inconformado e desolado com estas coisas todas. No seu programa de acção propõe saídas para a actual situação caótica que se vive em Luanda. A primeira seria o Pai lá do céu, fazer o mesmo que fez com Sodoma e Gomorra e acabar com tudo e todos. Assim aqueles que viessem depois, estariam livres de qualquer vício. O kamba Kinito perguntou-me o que achava das suas ideias, disse-lhe o seguinte: - Quanto a opção de Sodoma e Gomorra, disse-lhe que pelo estado das coisas era algo a ter em conta. Que se após isto uma equipa de historiadores, geólogos, antropólogos e tantos outros “ologos” que existem pelo mundo afora, fosse fazer um estudo da extinta espécie “Homo Luandensis” iria ficar perplexa e colocar várias questões.


Iriam ficar admirados como era possível nesta sociedade, 15 a 20 KM de estrada serem percorridos em cinco horas??? Iriam questionar como era possível os seus dirigentes, possuírem carros de cem mil dólares, casas em condomínios no valor de quinhentos mil dólares, casas de ferias na South, na Tuga. E o povo em geral nem água em condições possuía, nem luz tinha. Iriam ficar indignados com o facto de nesta sociedade, para se ascender politica, económica e socialmente era necessário pertencer a determinada organização partidária, ou então ter sobrenome Van- Dúnem, Vieira Dias, Dias dos Santos. Ou para atingir determinado status nas instituições bancárias privadas era preciso ter todas as cores menos ser black, até Kilombo podias ser, mas black só mesmo no caixa, estafeta ou limpeza. A excepção só se fosse possuidor de um dos sobrenomes acima mencionados. Iriam ficar estupefactos, pois nesta sociedade a excepção virou regra e a regra excepção. A dita gasosa foi institucionalizada, onde andam todos gasosados, tava tudo numa blue. Iriam ficar confusos com o facto de que pessoas morriam por falta de uma aspirina, de soro ou por falta de pessoal nos hospitais. Iriam rejeitar o facto de que com os milhares de barris de petróleo produzidos diariamente, a Refinaria de petróleo não tinha capacidade para aguentar a demanda e que cerca de 30% do combustível consumido era importado.

Esta seria … Outra Maka Mais!!!


Domingo quando estava a acabar esta crónica, bate a porta o meu vizinho malaike, lhe atendo já: - Vizinho Armindo, pode arranjar só um litro de óleo de cozinha? - Outra vez vizinho? Vizinho sempre a pedir? Meu, xiça, não vou te dar mesmo. - Epá vizinho Armindo, tó mal, sem kumbú. - Negativo. A dama saiu e trancou a dispensa (lhe menti, faz lembrar os tempos de puto quando a velha trancava a dispensa). - Armindo, me dá lá só. - Mas vizinho você não conhece o nosso super? Lá tem tudo. - Vizinho Armindo, a minha mulher disse que viu a sua dispensa cheia tipo o nosso super. - Olha vizinho eu sou super, mas não sou vosso! Já viram estes vizinhos zongolas, que arranjam só makas para os outros.

E eu que tinha de acabar a minha crónica semanal …

outra maka mais!!!

Bazei.
Mungueno.
Aquele abraço.

“Ilustre”
(Kamba do kamba Kinito)


Foram-se as chuvas, chegou o Cacimbo e parece que a nossa Luanda já se está a refazer da “porrada” que levou durante a época chuvosa. Vamos lá ver, se irão conseguir resolver no Cacimbo todas as makas. Os engarrafamentos continuam, os buracos nas estradas aumentam (somos o único pais no mundo com estradas descartáveis), o lixo não para, a luz bazou e até agora estamos a espera dela. Tem razão o meu kamba Kinito quando diz que a maior oposição ao Governo é a EPAL, EDEL, ELISAL e o INAMET.


Segundo o kamba Kinito a EPAL – Empresa Privadora de Águas aos Luandenses, é um dos mais fortes partidos de oposição ao Governo. Ela consegue “privar” os Kaluandas sempre que possível do precioso liquido. Você está no banho só da conta, a água bazou, quer lavar o botter e nada, água tá onde? Você até quando constrói o cúbico, tem de deixar espaço para o tanque de água, e deixar um buraco para a mangueira da cisterna vir abastecer. Água da torneira não podes beber senão apanhas cólera, és obrigado a fazer esquemas como faz um colega aqui no salu, que aproveita a água de favor que a empresa dá e bebe já de tudo. O muadié até diz que os colegas lhe chamam já Camelo, pois isso de armazenar a água para depois não ter mais sede, quando chegar ao cúbico. Voltando ao kamba Kinito, ontem ligou-me e disse que vai provar por A+B que grande parte das cisternas de água, são pertença dos grandes mangas da EPAL.

Mas esta é … Outra Maka Mais!!!


EDEL – Empresa Destruidora da Energia de Luanda, o kamba Kinito diz mesmo que este é o maior partido da oposição (pelos seus feitos ultrapassou já o do “Galo Negro”). Este partido o que te faz!!! Você tá ouvir noticiário, só assusta luz bazou. Você tá ver jogo e na hora do passe para o golo, te tiram a luz. Você tá a apreciar um bom filme do tipo 9 semanas e meia, na hora mesmo da pura parte, luz baza. O pitéu na arca estraga, se você levar para guardar no vizinho que tem gerador, acontece o seguinte: ou dás um pouco de carne ao vizinho, ou então vão te pitar tudo. A noite calor é calor, as vezes você olha na pura mboa que está a campar ao lado, começas já a pensar em naqueles mambos mas quando imaginas no calor, você desiste. Tudo por culpa da EDEL.


Antigamente era fácil, a culpa era sempre dos bandos errantes do falecido man – mbimbi que deixavam cair os postes de alta tensão lá em Cambambe. Mas agora então é quê mais, a paz já estamos com ela há cinco anos? Agora a desculpa é que 60% dos Kaluandas não pagam as contas de luz??? Cerca de 35% vive dos famosos “gatos”. Então vou pagar um serviço do qual quase não usufruo? Ter gerador que num pais normal deveria ser a excepção, cá entre nós virou regra. O kamba Kinito diz que vai apresentar queixa da EDEL a ONU, a UNESCO e ao Presidente Bush, porque segundo ele, a EDEL é uma empresa de destruição massiva, e que estes constantes cortes de energia vão dar cabo da vida dos Kaluandas. Diz também que os manda-chuvas da EDEL são os donos dos armazéns de venda de velas e geradores.

Esta é … Outra Maka Mais!!!


ELISAL – Empresa Lixadora e Saneadora de Luanda, o Kamba Kinito diz que este partido anda a “lixar” e pretende sanar com todos os Kaluandas. É só muito lixo, lixo, lixo, uma pessoa até pergunta: mas este lixo todo tá vir donde? Bué de empresas de recolha de lixo, mas o lixo sempre anduta, um gajo até já não acredita que este mambo tem solução. Há tempos ouvi dizer que tipo os Japoneses queriam comprar todo lixo da cidade, mas parece que as partes não chegaram a acordo pois o conceito de lixo dos japoneses era bastante abrangente parece que incluía também o “lixo” que governava os Kaluandas.


INAMET – Segundo o Kamba Kinito é INAMENTE, pois estes dão muitas bandeiras quando fazem a previsão do tempo. Quando dizem que no dia seguinte irá fazer sol, você prepara já as imbambas e todos os mambos, mas quando chega lá na praia chuva com força, um gajo até fica malaike. As vezes dão a dica que vai chover muito, e um gajo prepara já aquele mbila de frio, mas assusta bué de calor. Quando os muadiés vão na TPA explicar os mambos, falam já bué de termos técnicos: As fortes cargas pluviométricas que se abatem sobre a cidade de Luanda, para enganar o people, custa só dizer as chuvas que tamos com ele, ou as chuvas que estão a cair na city???

Gostam só de arranjar maka.


O kamba Kinito já identificou os principais opositores ao desenvolvimento dos Kaluandas. E já disse que vai tomar as medidas exactas e já criou mesmo a associação KIBETO – Kaluanda Insatisfeito Busca Explicações Transparentes e Objectivas.
O kamba Kinito anda mesmo inconformado e desolado com estas coisas todas. No seu programa de acção propõe saídas para a actual situação caótica que se vive em Luanda. A primeira seria o Pai lá do céu, fazer o mesmo que fez com Sodoma e Gomorra e acabar com tudo e todos. Assim aqueles que viessem depois, estariam livres de qualquer vício. O kamba Kinito perguntou-me o que achava das suas ideias, disse-lhe o seguinte: - Quanto a opção de Sodoma e Gomorra, disse-lhe que pelo estado das coisas era algo a ter em conta. Que se após isto uma equipa de historiadores, geólogos, antropólogos e tantos outros “ologos” que existem pelo mundo afora, fosse fazer um estudo da extinta espécie “Homo Luandensis” iria ficar perplexa e colocar várias questões.


Iriam ficar admirados como era possível nesta sociedade, 15 a 20 KM de estrada serem percorridos em cinco horas??? Iriam questionar como era possível os seus dirigentes, possuírem carros de cem mil dólares, casas em condomínios no valor de quinhentos mil dólares, casas de ferias na South, na Tuga. E o povo em geral nem água em condições possuía, nem luz tinha. Iriam ficar indignados com o facto de nesta sociedade, para se ascender politica, económica e socialmente era necessário pertencer a determinada organização partidária, ou então ter sobrenome Van- Dúnem, Vieira Dias, Dias dos Santos. Ou para atingir determinado status nas instituições bancárias privadas era preciso ter todas as cores menos ser black, até Kilombo podias ser, mas black só mesmo no caixa, estafeta ou limpeza. A excepção só se fosse possuidor de um dos sobrenomes acima mencionados. Iriam ficar estupefactos, pois nesta sociedade a excepção virou regra e a regra excepção. A dita gasosa foi institucionalizada, onde andam todos gasosados, tava tudo numa blue. Iriam ficar confusos com o facto de que pessoas morriam por falta de uma aspirina, de soro ou por falta de pessoal nos hospitais. Iriam rejeitar o facto de que com os milhares de barris de petróleo produzidos diariamente, a Refinaria de petróleo não tinha capacidade para aguentar a demanda e que cerca de 30% do combustível consumido era importado.

Esta seria … Outra Maka Mais!!!


Domingo quando estava a acabar esta crónica, bate a porta o meu vizinho malaike, lhe atendo já: - Vizinho Armindo, pode arranjar só um litro de óleo de cozinha? - Outra vez vizinho? Vizinho sempre a pedir? Meu, xiça, não vou te dar mesmo. - Epá vizinho Armindo, tó mal, sem kumbú. - Negativo. A dama saiu e trancou a dispensa (lhe menti, faz lembrar os tempos de puto quando a velha trancava a dispensa). - Armindo, me dá lá só. - Mas vizinho você não conhece o nosso super? Lá tem tudo. - Vizinho Armindo, a minha mulher disse que viu a sua dispensa cheia tipo o nosso super. - Olha vizinho eu sou super, mas não sou vosso! Já viram estes vizinhos zongolas, que arranjam só makas para os outros.

E eu que tinha de acabar a minha crónica semanal …

outra maka mais!!!

Bazei.
Mungueno.
Aquele abraço.

“Ilustre”
(Kamba do kamba Kinito)

4 comments:

António Clemente said...

Mana, esse kamba Kinito está bater feio!
Mas como é que um kalú malaike faz então pra entrar no KIBETO?

Koluki said...

Mano, essa ai e'... Outra Maka Mais!!!

Anonymous said...

gostaria de obter mais informações e Luanda já que coloco a possibilidade de ir trabalhar pra Luanda..

thanks,

braga.alves@gmail.com

Koluki said...

Caro Anonimo,

Tem a sua disposicao na internet uma serie de sites Angolanos e nao so, oficiais ou nao, com bastante informacao sobre Luanda e Angola em geral. E' uma questao de "googlar" a informacao concreta que pretende.